A burocracia de uma obra

Quem já comprou uma casa, um carro, um apartamento ou qualquer bem de alto valor sabe que na hora de fechar o negócio uma série de papéis deve ser analisada, acordada, acertada e assinada. Se no ato da compra a dose de burocracia já é alta, imagine então para construir um prédio.
Quem cuida de boa parte dessa burocracia nas obras da Teixeira Pinto é Luciana dos Santos. Na época que começou a trabalhar, com a construtora tinha cerca de 70 funcionários, ela era a responsável por cuidar ao mesmo tempo do departamento pessoal e da recepção. Enquanto atendia o público,fazia folhas de pagamentos. Mas, atualmente a Teixeira Pinto conta com centenas de colaboradores – já foram mais de 500 em 2010, o número é variável e depende muito da etapa em que cada obra se encontra.
Quando um prédio vai ser lançado, a primeira medida que ela toma é abrir a SPE (Sociedade de Proposta Especifica) da obra, que passará ater CNPJ e tudo acertado nos órgãos governamentais, para que passe a funcionar como uma empresa independente. Em seguida, é necessário realizar as incorporações para que as certidões dos órgãos públicos, como INSS e Justiça Federal, sejam emitidas.
Ao longo de toda a obra, todas essas certidões são constantemente atualizadas, para que, ao final, sejam apresentadas aos clientes. Depois de concluída a venda de uma unidade, ainda é preciso se preocupar com a averbação e a entrega das chaves ao futuro morador.
Mas há ainda mais obrigações a serem cumpridas, como o recolhimento de impostos e a parte fiscal da mão-de-obra das empreiteiras terceirizadas. O objetivo é que, ao ser concluída, a obra esteja totalmente legalizada.
Nessas quase duas décadas de empresa, Luciana diz que, principalmente nos últimos anos, cresceu muito tanto pessoalmente como profissionalmente. Atualmente, para cuidar de toda burocracia, conta com o apoio de Wagner e Tiago, enquanto ela dedica a maior parte de seu tempo à área fiscal, em que evolui a cada dia. Líder do setor fiscal, contábil e trabalhista ela conta como fica ligada nas leis:  “Eu não sei tudo. As coisas mudam muito depressa, então temos que estar sempre aprendendo. Meu trabalho tem muita burocracia,legislação... Tenho que estar correndo atrás sempre”.  

Fonte: Teixeira Pinto

C8ed0f52730542fbe06bd830aa8685dce3cf63792d2003f5eccf26833a87?1443467556